segunda-feira, 2 de abril de 2012

O que seria mais importante, morrer ou viver?



www.reconexao.com.br


O quer seria mais importante para evoluirmos, morrer ou viver? Coloco nesta ordem, pois através dos olhos de quem já viu a morte de perto sinto que ao ter um motivo real para se acreditar que posso morrer a qualquer momento, muitas pessoas dão saltos evolutivos importantes em suas vidas. Morrer seria sair dessa existência e não sei bem ainda a cargo de que temos ou um medo enorme disso, ou passamos a dar um valor enorme a estar aqui e agora, presentes em corpo físico. Dependendo da crença de cada um se operam verdadeiros milagres, ou para outros, saltos quânticos evolutivos.

Penso que na realidade morremos para conceitos inúteis, pensamentos inúteis, valores inúteis, e ações inúteis. E se é assim, precisamos estar ao lado da morte para isso acontecer? Digo da morte física?

Alguns tipos de morte acontecem em nossas vidas todos os dias, seriam as chamadas des- ilusões, que separo aqui para deixar claro que quando isso acontece não é porque perdemos algo, ou fizemos algo errado é simplesmente porque vivíamos dentro de uma ilusão. Perdemos amigos que achávamos que eram amigos, perdemos amores que achávamos que eram reais, perdemos condições financeiras que achávamos que eram eternas, perdemos postos, títulos temporários, lugares na sociedade, enfim várias coisas podem ser ilusões. E quando isso acontece temos uma morte, uma desilusão, que podemos aceitar sem reação, ou seja, podemos deixar a vida passar e achar que ali tudo acabou, ou podemos usar para buscar a nossa realidade, o que queremos de verdade, e melhor que isso buscar no lugar certo. Se morrermos para escolhas ilusórias começamos a trilhar um caminho em direção ao real, mas para isso temos que ter CONSCIÊNCIA do que queremos de verdade e ter a realidade como a única saída. Nesse grau de entendimento a nossa percepção é o melhor recurso, temos que ter uma percepção apurada e ligada com toda a sua energia a nossa CONSCIÊNCIA, e esta a nossa ESSÊNCIA que deveria ser quem rege a nossa EXISTÊNCIA.

No meio de tanta “ência” onde poderíamos buscar tal recurso? Onde se treina percepções ou se adquire tal produto?

Eu diria que já temos essa percepção, esse recurso do ver sem julgamento, do perceber através dos sentidos, do compreender sem atalhos, do sentir ao invés de elaborar através do pensamento o que sentimos, do ir sem deixar o mundo penetrar e nos tirar do nosso caminho, apenas não temos o costume de usar isso.

Hoje em dia temos algumas coisas que podem auxiliar esse caminho, várias formas de ajuda, vou enumerar algumas:

A meditação é uma delas, aliás, existe já há muito tempo e como não fomos criados dentro deste modelo não sabemos utilizar como recurso. A meditação com o tempo de prática nos da clareza, e ser claro dentro de nossa vida é precioso.

A Hipnose Ericksoniana, outro grande recurso, pois nos traz do inconsciente informações importantes de nós mesmos e assim podemos ir em frente criando outros caminhos sem culpa, sem medo. Limpa nossa mente e enriquece nossa vida trazendo informações que podem ser úteis.

O coaching famosa ultimamente e pouco utilizado ainda para trazer alinhamento e equilíbrio à vida do ser humano. O coaching quando é feito com abordagem integral do ser faz a vida ser mais leve e rica de realizações e experiências gratificantes. O coaching é um excelente recurso para alinharmos a ESSÊNCIA a nossa EXISTÊNCIA, através da CONSCIÊNCIA do que realmente são nossas necessidades do AGORA, do PRESENTE.

Finalmente a mais recente experiência que tenho em relação à SABEDORIA DE PERCEBER, as freqüências trazidas através do trabalho da Cura Reconectiva e da Reconexão. Para mim foi surpreendente perceber como esse conjunto de recursos me abriu uma mente rápida e eficiente em manifestar vida em minha vida.

Se não percebo não tenho a possibilidade, e perceber não é saber, perceber é sentir em todos os níveis do meu ser. As freqüências me possibilitaram entender algumas máximas do Universo que até então eu sabia, e tornar isso manifestado em minha vida.

No início o conflito de ainda estar com um pé em cada lado do Universo, isso me deu certo trabalho e ainda me dá quando não percebo a realidade como ela é.

Isso não quer dizer que tudo é cor de rosa e a vida não tem problemas, isso quer dizer que a vida é multifacetada e colorida e cheia de possibilidade e que às vezes no meu treinamento de estar viva ainda tenho alguns problemas.

Comecei escrevendo este texto para trazer as experiências do mundo e termino trazendo a minha, deve ser o fluxo real que me pede isso.

Morri várias vezes, tive várias perdas, de algumas ainda não me recuperei, de outras nem me lembro. O que hoje sou vem da minha experiência e nela todos os recursos acima citados foram e são utilizados. Não quero ter algo mais importante do que as perdas que tive para lembrar que estou viva e posso ser plena. Sei que isso é possível, temos exemplos disso no Universo.

São esses exemplos de plenitude que busco e sei que é um CAMINHO, evito hoje dizer se é fácil ou difícil, se é longo ou curto porque realmente nada sei. A vida flui em constante movimento. O que sei é que tudo isso me ajudou muito a estar aqui e a ajudar outras pessoas a trilharem o CAMINHO.

O que nos leva de volta a LUZ é o CAMINHO e nele estão as respostas, não é na chegada, não é no fim, tudo está no CAMINHO.

Dedico tudo isso a tudo que está e virá em MEU CAMINHO.

NAMASTÊ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário